Resenha: Eterna – O som do amor (Bianca Sousa)

Eterna – O som do amor – Bianca Sousa 332 páginas Skoob

 ”É uma declaração de amor que burla o destino e supera a morte.

É sobre o infinito.” – Bernardo Milano, Eterna: O som do amor”

Inicialmente o enredo se passa em São Paulo, no ano de 2011. Bernardo é um violoncelista talentoso, mas por seu pai ser nada mais nada menos que o renomado Maestro Adônis Milano, sempre tem que esforçar para mostrar que tem talento, e que não chegou onde está por conta de seu pai.

Sua relação com seus pais é meio conturbada, enquanto sua mãe Angelique , uma ex-bailarina francesa demonstra todo o amor que sente pelo filho, o pai é adepto ao reforço negativo, então quase nunca demonstra carinho pelo filho.

É a grande noite de Bernardo. Ele é convidado a ser o solista de violoncelo da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, e essa é sua noite de brilhar e mostrar todo o seu talento.

Mas nada disso acontece. De uma hora pra outra, por motivos de ciúme e inveja, Bernardo é assassinado.
Então conhecemos Cecília, uma cientista de 30 anos de idade, que vive em Venturado, interior de São Paulo, que não acredita no místico ou o que não se pode ver. Porém Cecília vinha tendo alguns sonhos recorrentes com um homem misterioso e não consegue entender o motivo.

Por conta do destino, esses dois personagens estão ligados um ao outro, e na noite de seu aniversário lhe é dada a oportunidade de encontrar a felicidade, mas assim como dizem: tudo tem um preço. Mas a pergunta que não quer calar, ela irá aceitar?

“Eterna” traz alguns elementos diferenciados na história como os fantasmas do Seu Amadeu e o Trovoada, além de Ceifadores e Derek, o gato.
Além disso, existem personagens secundários que trazem bom humor e companheirismo ao livro, como o Pedro e o Tito. Outros, apesar de terem a presença mais constante como a Mariana (que identifiquei muito com uma amiga minha) e o Sebastião não são tão carismáticos e acabam se tornando repetitivos, pois em praticamente todas as cenas em que aparecem tem a mesma função (a de perturbar Bernardo e Cecília e sempre os persuadindo (ou tentam} a fazerem o que não querem). Mariana, por exemplo, apesar de ser a melhor amiga de Cecília, não a ajudou em nada o livro inteiro e só era citada correndo atrás de homens ricos (uma verdadeira “Gold Digger”). Alguns personagens entram na história para auxiliar na coesão da história mas não eram necessários, como a Pati. É claro que existem personagens que se destacam e acaba fazendo você querer conhecê-los melhor, como o Dr. Peixoto e o relacionamento de Angelique com Adônis. Já Bernardo e Cecília são personagens intrigantes, e ao mesmo tempo interessante. Bernardo, graças a sua nova “situação” é um pouco sem personalidade e alterna para os extremos de amor e ódio várias vezes. Cecília, apesar de já ter 30 anos, em alguns momentos age como uma adolescente, faltando um pouco mais de maturidade da parte dela (sim, tinhas horas que queria dar um tapa nela, assim como senti com Abby em Belo Desastre).

Alguns detalhes da história chamaram a atenção e seria interessante que fosse mais desenvolvido, como por exemplo, o que o gato Derek tem de tão especial? Por que o ponto de partida se deu no aniversário de 30 anos de Cecília? E qual é a história do barão Samedi?

Meu livro sendo autografado durante a Bienal do Livro de São Paulo

Por se tratar de um livro independente, Eterna está a venda em ebook e versão impressa pela Amazon Brasil, ou na lojinha da autora no Facebook

3006a-5estrelas

Anúncios

3 comentários sobre “Resenha: Eterna – O som do amor (Bianca Sousa)

Conta pra gente o que achou!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s